Para que você possa investir com segurança e tranquilidade, primeiro é preciso fazer uma reserva de emergência como nós já vimos.

O próximo passo é fazer um caixa de investimento.

Um caixa de investimento é uma reserva monetária de liquidez diária.

O objetivo é ter dinheiro para aproveitar as oportunidades de investimento/negócio que inevitavelmente aparecerão ao longo do tempo.

Portanto, apesar de serem ambos caixas de liquidez diária, os dois possuem finalidades bastante distintas:

  • Reserva de Emergência: saldo para despesas imprevistas;
  • Caixa de Investimento: saldo para investimento.

Por quê ele é necessário?

Porque a economia tem ciclos. Esses ciclos possuem fases:

  • Crescimento: expectativa positiva, economia em crescimento;
  • Pico: auge do crescimento;
  • Desaquecimento: o crescimento exagerado causa desequilíbrio (inflação, déficits, …), gerando uma inversão no crescimento;
  • Contração: para corrigir o desequilíbrio, faz-se necessário a adoção de medidas que acabam fazendo a economia parar de crescer.

Quando o desequilíbrio for corrigido ou suficientemente reduzido a economia entra em um novo ciclo.

Vejamos a figura abaixo:

Ciclo Financeiro: crescimento, pico, desaquecimento e contração.

O caixa de investimento deve ser utilizado para que nos ciclos de baixa você tenha dinheiro para fazer bons negócios (área em laranja claro), ou seja, “comprar barato”.

Já nos ciclos de alta (área em azul claro) você deve repor o caixa que foi utilizado no ciclo de baixa.

Se você investir ou aplicar todo o dinheiro que você poupa mensalmente, passará por ciclos de grandes oportunidades sem ter dinheiro para aproveitar.

Há um ditado muito conhecido de Warren Buffett, um dos mais consagrados investidores de todos os tempos:

Compre ao som dos canhões e venda ao som dos violinos.

Warren Buffett

Os maiores investidores aproveitam os momentos de crise, são otimistas por natureza.

Qual o tamanho do caixa?

Vai oscilar, até porque depende do seu poder de poupar nos ciclos de alta. Nos ciclos de baixa ele poderá até chegar a 0% dependendo das oportunidades que aparecerem.

É difícil falarmos em um percentual para o caixa, até porque depende também da sua estratégia de investimento, mas não é incomum vermos caixas que chegam até a 50% do patrimônio.

Essas estratégias serão oportunidades para outros artigos aqui na carteira do investidor, mas o importante é entendermos que precisamos ter uma reserva separada (diferente da reserva de emergência) para as oportunidades de compra.

Preciso separar fisicamente essas duas reservas?

Não. Como tanto a reserva de emergência e o caixa de investimento são reservas monetárias de liquidez diária, elas podem estar, por exemplo, no mesmo fundo DI, tesouro Selic, poupança, …

O importante é que você entenda que o saldo total dessa conta não é só para investimento, você deve manter um saldo de emergência.

Se não quer se preocupar em misturar o uso dessas 2 reservas, você pode tranquilamente deixá-las em aplicações separadas.


João Paulo Delgado Preti

Doutor pela Escola Politécnica da USP, possui mestrado em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente é professor associado do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Mato Grosso e presta consultoria em desenvolvimento de software.

2 comentários

Rosalyn Taube · 10 de Março, 2020 às 2:35

I wanted to write down a small comment in order to thank you for those pleasant guides you are showing on this website. My particularly long internet lookup has at the end been compensated with wonderful insight to talk about with my companions. I would say that most of us site visitors are quite blessed to be in a useful site with many special people with very beneficial plans. I feel truly privileged to have come across your entire web pages and look forward to some more thrilling moments reading here. Thank you again for all the details.

Os comentários estão fechados.